Instituto Politécnico de Lisboa

Controlo da qualidade laboratorialUnidade Curricular

Mestrado:

Tecnologias Clínico-Laboratoriais

Ano / Semestre:

1º Ano / 1º Semestre

ECTS:

6,0

Atualmente, a melhoria da qualidade dos resultados dos exames, nos laboratórios clínicos e o seu controlo resultam do aumento constante das exigências por parte dos clientes e da necessidade de afirmação dos laboratórios no tecido empresarial. Desta forma, os laboratórios clínicos têm a responsabilidade de assegurar a fiabilidade dos resultados obtidos e garantir que a sua determinação não sofreu qualquer interferência.
O controlo da qualidade laboratorial, fundamental para que se atinjam estes objetivos, tem por base vários conceitos e modelos, os quais serão abordados neste curso.

Objetivos de aprendizagem:
1) Compreender a importância do controlo de qualidade para decisões clínicas conformes;
2) Identificar as abordagens de gestão de qualidade em laboratórios no âmbito da saúde;
3) Reconhecer as abordagens para seleção, verificação e validação de testes ou métodos laboratoriais;
4) Reconhecer as abordagens para controlo interno, métrica sigma e controlo externo de testes ou métodos laboratoriais;
5) Reconhecer as abordagens para cálculo de incerteza da medição de resultados de testes ou métodos laboratoriais;
6) Reconhecer os modelos para cálculo dos intervalos de referência nas populações.

Tópicos programáticos:
1 – Conceitos fundamentais de gestão da qualidade no laboratório de saúde

  • Abordagens de gestão da qualidade no laboratório de saúde;
  • Introdução à acreditação de laboratórios de saúde.

2 Vocabulário Internacional de Metrologia (VIM) no âmbito do laboratório clínico

3 – Revisão à bioestatística em saúde numa perspetiva laboratorial

  • Estatística descritiva;
  • Inferência estatística;
  • Estatística-Z.

4 – Validação de métodos ou ensaios quantitativos

  • Rastreabilidade metrológica;
  • Materiais;
  • Ferramentas para a estimativa de erros preliminares;
  • SE: Abordagens para validação da calibração;
  • SE: Abordagens para cálculo e validação do erro de justeza (“bias”).

5 – Validação de métodos ou ensaios nominais e ordinais

  • Materiais;
  • Métodos ordinais (semi-quantitativos): Verificação do intervalo C5-C95 (“zona-cinzenta”);
  • Métodos nominais e ordinais (qualitativos e semi-quantitativos): Tabelas de contingência 2x2;
  • Curva característica de operação do recetor (ROC).

6 - Controlo da qualidade interno e externo

  • Modelos para métodos quantitativos e ordinais (semi-quantitativos);
  • Métodos nominais (qualitativos);
  • Métrica sigma.

7 - Cálculo e avaliação da incerteza da medição

  • Abordagens GUM;
  • Relato da incerteza da medição;
  • Abordagens complementares para cálculo da incerteza diagnóstica.

8 - Cálculo de intervalos de referência laboratorial

  • Para métodos quantitativos;
  • Para métodos ordinais (semi-quantitativos).

Formadores:
Ana Sofia Tavares, MSc, Specialist – ESTeSL-IPL
Paulo Pereira, PhD – IPS
Rúben Roque MSc, Specialist – ESTeSL-IPL