Instituto Politécnico de Lisboa

Desregulação endócrina e avaliação laboratorial de infertilidadeUnidade Curricular

Mestrado:

Tecnologias Clínico-Laboratoriais

Ano / Semestre:

1º Ano / 1º Semestre

ECTS:

6,0

A infertilidade humana é considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como um problema de saúde pública e definida como “uma doença do sistema reprodutivo traduzida na incapacidade de obter uma gravidez após 12 meses ou mais de relações sexuais regulares e sem uso de contracepção”. As causas conhecidas de infertilidade são múltiplas e podem estar associadas a anomalias do sistema reprodutor masculino ou feminino, efeitos de terapêutica e de desregulação endócrina.

Apesar de ainda pouco explorados em Portugal, os desreguladores endócrinos (EDCs) são uma importante preocupação para a saúde humana a nível mundial. Por definição os EDCs têm a capacidade de interferir com a sinalização hormonal através da sua capacidade de ligação aos recetores hormonais e deste modo afetar o normal funcionamento do sistema endócrino, o qual regula a transcrição génica através de moléculas sinalizadoras, hormonas, que atuam em baixas concentrações. Assim, a exposição a EDCs, mesmo em baixas doses, pode ter efeitos biológicos adversos. Por outro lado, embora, a ação independente destes compostos ainda seja considerada o principal mecanismo de toxicidade da mistura de EDCs, evidências demonstram que alguns efeitos não podem ser preditos ao analisar compostos per se, o que tem vindo a sustentar uma preocupação emergente na identificação de possíveis exposições acumuladas e cumulativas para avaliação de risco. Estudos epidemiológicos têm revelado correlações positivas entre a presença de EDCs como o 4,4'-isopropylidene diphenol (Bisphenol A:BPA) em amostras biológicas humanas e a ocorrência de várias patologias tais como infertilidade e desregulação do sistema reprodutivo. 

Nas últimas décadas, o aumento da infertilidade humana têm fomentado o desenvolvimento de diferentes técnicas utilizadas em reprodução medicamente assistida no contexto de prestação de cuidados integrados em saúde reprodutiva.

Objetivo geral

  • Aprofundar o conhecimento na área da infertilidade humana, demonstrando e valorizando o contributo da exposição humana ambiental/ocupacional a desreguladores endócrinos e conhecer as principais técnicas utilizadas em procriação medicamente assistida.

Objetivos específicos:

  • Identificar os principais compostos desreguladores endócrinos
  • Conhecer os principais mecanismos de acção na desregulação endócrina
  • Enquadrar a contribuição da exposição a desreguladores endócrinos para a infertilidade humana
  • Reconhecer as principais causas de infertilidade masculina e feminina
  • Conhecer as principais técnicas de assistência á reprodução humana

Formadores:
Edna Ribeiro MSc, PhD – ESTeSL CBL
Paulo Navarro MSc, PhD
Patricia Rodrigues MSc, PhD

Horário do Mestrado:
Sexta-feira: 16h00 | 20h00
Sábado: 14h00 | 18h00 


Calendarização:
Data início: 1 de fevereiro de 2019
Data de fim: 16 de fevereiro de 2019

Avaliação:
Trabalho de grupo com apresentação em sala (40% da nota final).
Realização de teste escrito (60% da nota final).
A média final deverá apresentar uma nota igual ou superior a 9,5 valores.