Instituto Politécnico de Lisboa

Conselho Técnico Científico

Conselho Técnico-Científico é constituído por 25 docentes, sendo a duração do mandato dos membros de dois anos, podendo este ser renovado.

Compete a este órgão definir as linhas orientadoras das políticas da ESTeSL nos domínios do ensino, da investigação, da extensão cultural e da prestação de serviços à comunidade.
 

 

  • Presidente: Prof.ª Adjunta Elisabete Carolino

 

  • Vice-Presidente: Prof. Coordenador Lino Mendes

Lino Mendes 
 

  
  •  Secretário do Conselho Técnico-Científico: Prof.ª Adjunta Liliana Aranha Caetano

 

 

 

  

Composição

Ana Monteiro
Anabela Graça
David Tavares
Edna Ribeiro
Elisabete Carolino
Ilda Poças
Joana Belo
Liliana Aranha Caetano
Lina Vieira
Lino Mendes
Margarida Santos
Maria Beatriz Fernandes
Fátima Monsanto
Maria Helena Soares
Maria Teresa Tomás
Mário Gomes
Nuno Teixeira
Nuno Medeiros
Paula Albuquerque
Paulo Guerreiro
Pedro Rebelo
Pedro Camacho
Rui Miguel Brito
Rute Borrego
Vanessa Mateus 

 

Competências

Segundo o Artigo 20.º dos Estatutos da ESTeSL, são competências do Conselho Técnico-Científico:

  • Definir as linhas orientadoras das políticas a prosseguir pela ESTeSL nos domínios do ensino, da investigação, da extensão cultural e da prestação de serviços à comunidade, zelando pela manutenção do princípio da autonomia científica;
  • Elaborar e aprovar o seu regulamento interno;
  • Apreciar o plano e relatório de atividades científicas da ESTeSL, nomeadamente, os planos e relatórios anuais de atividades científicas dos cursos e departamentos;
  • Pronunciar-se sobre a criação, transformação ou extinção de unidades estruturais de recursos científico-pedagógicos da instituição;
  • Deliberar sobre a distribuição do serviço docente, sujeitando-a a homologação do presidente da ESTeSL;
  • Pronunciar-se sobre a criação de ciclos de estudos e aprovar os planos dos ciclos de estudos ministrados e respetivos regulamentos, bem como os números máximos de vagas anuais e sua distribuição pelos vários regimes de acesso;
  • Emitir parecer sobre a criação de projetos de formação e atualização, de  investigação e de prestação de serviços à comunidade;
  • Nomear e destituir os responsáveis pelos cursos/projetos referidos na alínea anterior;
  • Propor ou pronunciar-se sobre a concessão de títulos ou distinções honoríficas;
  • Propor ou pronunciar-se sobre a instituição de prémios escolares;
  • Propor ou pronunciar-se sobre a realização de acordos e de parcerias científicas nacionais ou internacionais;
  • Propor a composição dos júris de provas e de concursos académicos;
  • Praticar os outros actos previstos na lei relativos à carreira docente e de investigação e ao recrutamento de pessoal docente e de investigação;
  • Decidir sobre creditação, equivalências e reconhecimento de graus, diplomas, cursos e componentes de cursos, nos termos da legislação em vigor;
  • Pronunciar-se sobre os pedidos de equiparação a bolseiro, bolsas de estudo e dispensa de serviço docente;
  • Apreciar e dar parecer, para a correcta concretização da política científica, sobre critérios de aquisição de equipamentos e espólio documental e bibliográfico;
  • Elaborar e aprovar o regime de prescrições e precedências, ouvido o Conselho Pedagógico;
  • Desempenhar as demais funções que lhe sejam atribuídas pela lei ou pelos Estatutos.