Instituto Politécnico de Lisboa

À conversa com Nuno Pina… 12 jul 2013

Nuno Pina
Qual é a estratégia que definiram para este mandato?
Para o mandato 2013-2014 a equipa definiu um projecto que será encarado com um perfil humilde, mas ambicioso. De certa forma, um perfil que se evidencie pela dignidade e responsabilidade que é inerente a um dirigente associativo, neste caso a uma direcção de associação estudantil do ensino superior. É essa a nossa estratégia: encarar o mandato e todos os desafios com uma postura humilde mas ambiciosa.

Qual é a prioridade de ação deste grupo?
Como associação de estudantes a nossa maior prioridade será representar e defender os estudantes da ESTeSL. Contudo, revemos como fator prioritário assegurar a contribuição para o seu crescimento enquanto cidadãos activos, culturalmente enriquecidos e com estilos de vida saudáveis. Para tal, teremos em atenção a oferta cultural e enfatizaremos a importância do desporto e da saúde na nossa instituição.

Como apresenta a AE ESTeSL e qual é o seu papel?
Apresento a AEESTeSL como uma associação em crescimento. Na minha opinião, este crescimento deve-se sobretudo a duas condições. Primeiro, devido à visibilidade que o actual desenvolver da ESTeSL nos proporciona através dos seus projectos, parcerias, serviços prestados e progressivo investimento ao nível dos mestrados, resultando numa afluência à nossa instituição e num aumento total dos seus estudantes. Segundo, devido ao progressivo interesse que os estudantes têm, afirmado pela associação de estudantes que os representa, trazendo junto de nós as suas ideias e sugestões tornando a AEESTeSL uma associação dinâmica e com maior visibilidade no seio do associativismo estudantil nacional.
Assim sendo, o meu papel passa por promover uma AE proativa e inovadora, caracterizada pelo seu trabalho, e sempre com o intuito de representar a voz dos seus estudantes.

Quais são os principais desafios do Presidente da AE ESTeSL?
Tendo em conta a conjectura actual do país destaco como principal desafio a gestão financeira da AEESTeSL. Com um plano de actividades consciente, mas ambicioso e com uma comunidade académica exigente, urge a necessidade de coordenar, de forma minuciosa e empreendedora, a gestão de bens da associação de estudantes.
Ainda dentro do panorama socioeconómico nacional, consta na minha linha primordial de objectivos o reforçar do apoio ao aluno, apoiar e estimular a formação complementar dos estudantes e ainda auxiliar o recém-licenciado na integração do mercado laboral e no seu desenvolvimento de uma postura proactiva.
    
Considera a ESTeSL uma instituição de ensino superior diferente?
Sim considero. É uma instituição de ensino diferente, pois preza pela sua disponibilidade no apoio aos estudantes, pela sua forte ligação à comunidade, atenta na promoção de mobilidade e ainda fortalecida nas suas instalações e equipamentos. Na ESTeSL, considero-me ainda parte integrante de uma família: a família das Tecnologias da Saúde.

Como vê a parceria entre a ESTeSL e a AE ESTeSL?
Vejo esta parceria como um assunto fundamental tanto para a ESTeSL como para a AEESTeSL. De modo a auscultar e responder de forma eficaz às necessidades dos estudantes, tenciono trabalhar em parceria com os órgãos da ESTeSL fazendo vigorar uma postura integra e de abertura.