Instituto Politécnico de Lisboa

Nanopartículas em Ambientes Ocupacionais Interiores e Efeitos na Saúde Humana 26 fev 2013

Equipa de medições em oficina de soldadura

Tendo em vista contribuir para o conhecimento da exposição a nanopartículas, em ambientes ocupacionais, está a decorrer desde junho de 2010 o projeto de investigação “Nanopartículas em Ambientes Ocupacionais Interiores e Efeitos na Saúde Humana”.

Desenvolvido pela Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa e pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa - ISEL, com o apoio do Departamento de Engenharia Mecânica e Industrial da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e do grupo Centro de Engenharia Mecânica da Universidade de Coimbra - CEMUC do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Coimbra, o projeto encontra-se na fase de preparação do relatório final para a entidade financiadora, a ACT – Autoridade para as Condições do Trabalho.



Enquadramento do Projeto


O enorme incremento da nanotecnologia nos últimos anos levou ao aparecimento de muitas empresas nesta área, bem como ao aumento do número de profissionais especializados sobre a temática. A par da enorme janela de oportunidades aberta pela nanotecnologia, podem ser de igual ou ainda maior dimensão os riscos, para o ambiente e para a saúde humana, resultantes da crescente emissão de nanomateriais para os diferentes compartimentos ambientais (solo, ar e água) e da potencialmente crescente exposição humana a estes materiais, nomeadamente em ambiente laboral.

À semelhança do que acontece com a poluição atmosférica particulada, as vias da exposição humana a nanomateriais poderão incluir a inalação, através do trato respiratório; a absorção, através da pele; a ingestão, através da boca; ou combinações destas vias. É muito provável (e há já alguma evidência científica que o demonstra) que a via mais importante de exposição humana a nanopartículas seja a inalação. Por resultados recentes de investigação farmacêutica e de estudos toxicológicos, pode-se concluir que, dependendo das características de tamanho e área superficial, as nanopartículas podem entrar no corpo humano via pulmões e intestinos e são capazes de atravessar a barreira protetora da epiderme, podendo mesmo penetrar para além da derme.

Torna-se evidente a premência da investigação em nanopartículas e sua relação com a saúde humana e a necessidade de dar prioridade a aspetos como: (i) a caracterização das emissões dos nanomateriais para os ambientes em que as pessoas vivem e trabalham; (ii) a identificação dos melhores métodos para caracterizar a exposição humana a esses materiais; (iii) a identificação das melhores estratégias de intervenção, na perspetiva da prevenção do risco e da proteção da saúde humana. Para além disso, sendo os locais de produção e manuseamento de nanopartículas os que podem propiciar exposições potencialmente mais elevadas devido a práticas laborais e condições de trabalho eventualmente deficientes e inadequadas, a prioridade de investigação e busca de informação deve contemplar sobretudo os ambientes ocupacionais.

Objetivos

  • Conhecer os efeitos da exposição a nanopartículas, em ambientes ocupacionais 
  • Contribuir para o preenchimento de importantes lacunas de informação relativas aos efeitos na saúde dos trabalhadores expostos a estes materiais



Publicações associadas ao projeto de investigação:

 

  • Gomes, J.F.P., Albuquerque, P., Miranda, R., Vieira, M. - “Determination of airborne nanoparticles from welding operations”, Journal of Toxicology and Environmental Health – A, 75, 1-9, 747-755 (2012) - DOI: 10.1080/15287394.2012.688489 em http://repositorio.ipl.pt/handle/10400.21/1920
  • Gomes, J.F.P., Albuquerque, P., Miranda, R., Santos, T., Vieira, M. – “Comparison of deposited surface area of airborne ultrafine particles generated from two welding processes”, Inhalation Toxicology, 24(11), 774-781 (2012) - DOI: 10.3109/08958378.2012.7176487 http://repositorio.ipl.pt/handle/10400.21/1917



Comunicações associadas ao projeto de investigação:

 

  • Gomes, J.F.P., Albuquerque, P., Miranda, R., Vieira, M. – “Assessment of deposited surface of airborne ultrafine particles from welding processes” – 7th International Conference on the Science of Exposure Assessment (X2012), Edinburgh, UK (2-5 julho).


No âmbito deste projeto foi ainda dado apoio à realização de dias teses de mestrado na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa.

Aspecto de equipamento de monitorização de área superficial depositada Aspecto de sonda colocada em oficina de soldadura Cordões de soldadura Observação de partículas por TEM -  Transmission  electron microscopy Aspeto de equipamento de monitorização de área superficial depositada