Instituto Politécnico de Lisboa

A basic introduction to fixed-effect and random-effects models for meta-analysis 28 out 2013

Alerta das Ciências Naturais e Exatas nº18/2013 - 28 de outubro de 2013

 

 

Artigo

“A basic introduction to fixed-effect and random-effects models for meta-analysis”


Autores

Michael Borensteina∗†, Larry V. Hedgesb, Julian P.T. Higginsc and Hannah R. Rothsteind

State-of-the–art

Os estudos alicerçados na revisão sistemática nem sempre são complementados com adequados métodos de análise quantitativa, podendo conduzir a apreciações enviesadas sobre o conjunto de estudos integrados na análise. A utilização adequada de técnicas estatísticas de meta-análise poderá obviar incorretas conclusões.


Resumo

Há, no âmbito da meta-análise, dois modelos estatísticos mais usuais,  o modelo de efeitos fixos e o modelo de efeitos aleatórios. Com alguma frequência estes modelos são utilizados indiscriminadamente, ainda que lhes estejam subjacentes pressupostos distintos relativamente aos dados.
A seleção do modelo mais apropriado é muito importante para se assegurar que estimativas, decorrentes da aplicação do modelo, são corretamente obtidas.
São ainda explicitados neste artigo os pressupostos de cada um dos modelos, sendo realçadas as suas diferenças, sendo apresentada uma discussão sobre os fatores a considerar para uma adequada escolha entre os dois tipos de modelos.


Relevância para as tecnologias da Saúde

A utilização de revisão sistemática, com recurso à utilização de técnicas de meta-análise tem sido, na área da saúde, crescente. Integrando a meta-análise técnicas estatísticas diversas, raramente integradas nos curricula dos cursos de 1º ou mesmo 2º ciclo em áreas da saúde torna-se pertinente dar a conhecer as técnicas e os critérios para a sua adequada utilização.

 

Artigo Original disponível em:
Consulte o artigo original através do link