Instituto Politécnico de Lisboa

À conversa com Rodolfo Moura... 3 dez 2013

rodolfomoura150

Ortóptica não era a primeira opção de Rodolfo Moura quando se candidatou ao acesso ao ensino superior. No entanto, foi em Ortóptica que descobriu a sua verdadeira vocação, licenciando-se na ESTeSL em 2005. Da Escola recorda o seu espírito familiar e a qualidade das suas infraestruturas.


Qual tem sido o seu percurso Profissional?

Desde 2006 sou Ortoptista no Centro Hospitalar São João, EPE, Porto em Full-time e sou também, desde 2012, Ortoptista no Instituto CUF Porto, em Part-time.


Quais são as suas áreas de interesse a nível profissional?

Destaco como áreas de interesse profissional a Córnea e adaptação de Lentes de Contacto (Queratocone), Cirurgia Refrativa, Angiografia, e ainda, Tomografia de Coerência Óptica.

Como teve conhecimento do curso de licenciatura?

Através de amigos licenciados em Tecnologias da Saúde e informação recolhida junto da escola.

Porque escolheu a ESTeSL?

Acima de tudo por questões geográficas, mas também pelas saídas profissionais que oferecia na altura.


O que diferencia a ESTeSL?

O curso de Ortóptica prepara muito bem os seus estudantes. O grau de exigência é elevado, as notas são suadas. Na minha opinião forma profissionais acima da média.
A nível de equipamentos a evolução tem sido muito grande, prestando um serviço de excelência, sendo uma mais-valia para a comunidade.

A interligação com os locais de estágio, entre os quais, os melhores serviços de Oftalmologia do país, permitem aos alunos do curso de Ortóptica uma aquisição de conhecimentos e vivências que os tornam mais completos enquanto futuros profissionais.


Gostaria de deixar uma mensagem ou conselhos para os nossos atuais estudantes?

A escola tem excelentes condições, só têm de as aproveitar, tentem adquirir o máximo de conhecimentos que vos são transmitidos.
Nunca esquecer a vida académica, é algo que deve ser bem conciliado com os estudos. Formam-se amizades para a vida.
O mercado de trabalho está saturado, mas ainda assim a Ortóptica é dos cursos que vai tendo saídas profissionais. Têm é de abrir horizontes e nunca dar nada como garantido. Nem sempre as nossas oportunidades estão à porta de casa, há que as aproveitar para obter uma melhor satisfação profissional.