Instituto Politécnico de Lisboa

À conversa com Sara Raposo Vivas... 4 abr 2013


Sara Raposo Vivas licenciou-se em Ortoprotesia na ESTeSL no ano 2012. Este curso foi a sua primeira opção e considera ter sido uma das escolhas mais assertivas que fez na sua vida.

Trabalha desde a conclusão do curso na ortopedia Ortoprono® em Valencia, local onde realizou os dois estágios académicos. Para a Sara a sua participação no programa LLP- Erasmus foi uma porta aberta para a vida profissional.


Qual tem sido o seu percurso a nível de formação académica?
 Desde que terminei a licenciatura em Ortoprotesia (2008-2012), estou a fazer um mestrado em Gestão Sanitária na UCV - Universidad Católica de Valencia. E duvido que, a minha formação académica termine após a finalização desde mestrado. “O conhecimento é o ato de entender a vida” (Aristóteles), há sempre alguma coisa para aprender…
 
 
Quais são as suas áreas de interesse a nível profissional?
A minha área de interesse, sem dúvida alguma, que é na área da saúde, onde se aplica a Ortoprotesia. Mais especificamente a área de reabilitação de utente com paralisias cerebral infantil, na qual me estou a especializar.  
 
 
Gostaria de dar a conhecer algum projetos que tenha desenvolvido ou esteja a desenvolver?
Neste momento, estou a desenvolver, conjuntamente, com a ortopedia onde trabalho, um protótipo de apoio de cabeça para crianças com paralisia cerebral. É um projeto esta ainda numa fase inicial.
 
Porquê uma carreira Internacional?
Felizmente, Ortoprotesia é um curso que abre portas para um futuro fora do país. Isto porque Ortoprotesia não é considerada uma licenciatura em todos os países.
A participação no programa LLP-Erasmus além de permitir o intercâmbio de culturas e de ser um meio de aprendizagem diferente daquele a que estamos habituados, estudar no estrangeiro é uma ótima oportunidade de fazer novos amigos, de conhecer práticas diferentes e de ter novas vivências que vão ficar gravadas na minha memória para sempre.
Podemos dizer que toda a experiência que se adquire ao estudar ou fazer o estágio académico no estrangeiro pode ser um “empurrão” para, no futuro se conseguir uma melhor colocação no mercado.
Realizar o meu estágio na modalidade de Erasmus foi uma experiencia muito gratificante tanto a nível académico como pessoal, a qual se traduz no contacto com novos métodos de trabalho, aperfeiçoamento de uma língua estrangeira, alargar horizontes e conhecimento de novas culturas.

Como teve conhecimento do curso de licenciatura?
Esta é uma pergunta interessante, uma vez que Ortoprotesia não era um curso muito conhecido. Enquanto procurava na guia de cursos 2008 os códigos de outros cursos, encontrei Ortoprotesia, palavra que me chamou a atenção. Nesse mesmo momento, entrei no site da ESTeSL e quando vi o que realmente significa ortoprotesia, disse “o meu futuro está aqui”.
 
Porque escolheu a ESTeSL?
O curso de Ortoprotesia só é lecionado em duas instituições de ensino superior, a ESTeSL  e a Universidade do Algarve, por isso a escolha foi fácil por motivos familiares.

O que recorda da ESTeSL?
As recordações da ESTeSL  são imensas. Começando pelos meus amigos e companheiros de cursos e acabando nos excelentes professores que me acompanharam ao longo do meu percurso académico. As melhores recordações que tenho e que jamais vou esquecer foram passadas no laboratório de ortoprotesia.
 
O que diferencia a ESTeSL?
A ESTeSL é uma instituição de ensino superior que se diferencia não só pela qualidade das infraestruturas, como também do excelente pessoal docente e não docente que a constitui.
 
Gostaria de deixar uma mensagem ou conselhos para os nossos atuais estudantes?
Gostaria de deixar uma mensagem muito importante a todos os estudantes. Não deixem que a crise destrua os vossos sonhos.

Dia da Bênção das fitas com familiares, aos quais agradeço o sacrifício, dedicação e as forças transmitidas ao longo dos quatro anos de licenciatura. Laboratório da ortopedia onde realizei o estagio de 4º ano com os meus companheiros de estágio, os quais hoje são companheiros de trabalho. Cuidad de Las Artes y Ciencias (Valencia) com o traje académico (Erasmus)