Instituto Politécnico de Lisboa

Área Científica de Ortoprotesia da ESTeSL acompanha Projeto “Remar até ao Brasil” 24 nov 2014

Área Científica de Ortoprotesia da ESTeSL acompanha Projeto “Remar até ao Brasil”

No âmbito do Protocolo de Cooperação estabelecido entre a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) e o Clube Atlético do Montijo, a área científica de Ortoprotesia tem vindo a dinamizar o projeto “Remar até ao Brasil”, que visa encontrar soluções que possam proporcionar a um atleta – bi-amputado dos membros inferiores – a prática de uma atividade desportiva adaptada federada de alta competição, a Para-Canoagem.

Na continuidade do projeto e dos excelentes resultados que o atleta Norberto Mourão tem vindo a alcançar para a sua participação no Jogos Paralímpicos de 2016, onde se contam dois campeonatos nacionais e uma final Europeia e Mundial, a licenciatura em Ortoprotesia concebeu um novo protótipo de um assento moldado para o atleta na canoa de classe V1, de modo a conferir estabilidade, conforto e segurança de forma a melhorar a sua prática desportiva e por consequência os resultados na competição desportiva.

Ao longo deste projeto o curso de licenciatura em Ortoprotesia tem contado com o apoio do curso de licenciatura em Radiologia na realização de testes imagiológicos que têm visado o estudo profiláctico de desvios posturais que possam vir ocorrer devido à especificidade da prática desportiva em questão.

Este projeto tem vindo a permitir aos estudantes de Ortoprotesia da ESTeSL o contato com a realidade do desporto adaptado, sendo o objetivo final aumentar a funcionalidade do atleta e a sua autonomia melhorando a sua performance desportiva.

A ESTeSL felicita uma vez mais o Atleta e toda a equipa que o tem acompanhado por estes resultados.

Elaboração de novo protótipo de assento moldado para o atleta Norberto Mourão na canoa de classe V1 Elaboração de novo protótipo de assento moldado para o atleta Norberto Mourão na canoa de classe V1