Instituto Politécnico de Lisboa

Current Methodological Issues in the Economic Assessment of Personalized Medicine 6 jan 2014

Alerta das Ciências Naturais e Exatas nº22/2013 - 06 de janeiro de 2014








Autores

Lieven Annemans, Department of Public Health, Ghent University, Ghent, Belgium
Ken Redekop, Institute of Health Policy & Management, Erasmus University, Rotterdam, The Netherlands
Katherine Payne, Centre for Health Economics, The University of Manchester, Manchester, UK

State-of-the-art
De um ponto de vista económico, a medicina personalizada é verdadeiramente promissora, dado que, em princípio, apenas os doentes com maior probabilidade de beneficiar de um determinado tratamento virão a recebê-lo. Contudo, é necessária a existência de uma avaliação económica bem estruturada, que forneça informação clara e robusta sobre o valor acrescentado potencial da tecnologia em que se baseia a abordagem médica personalizada. Apesar disso, faltam atualmente orientações específicas neste sentido. Neste trabalho são apresentados 10 tópicos concretos que, segundo os autores, representam desafios metodológicos específicos que exigem uma atenção cuidada aquando do planeamento e execução de análises custo-efetividade robustas, baseadas em modelos, de tecnologias desenhadas no contexto da medicina personalizada.


Principais resultados obtidos

Os tópicos abordados relacionam-se com o correto enquadramento da questão de investigação, interpretação dos resultados dos testes, recolha de informação sobre opções de gestão médica após a obtenção dos resultados, e apresentação do valor dos testes. A necessidade de formular claramente a questão a investigar e apresentar clara e concretamente a tecnologia a avaliar é essencial. A apresentação correta da sensibilidade/especificidade e, sobretudo, dos falsos negativos e falsos positivos relativos aos testes estudados é também considerada um elemento fundamental da avaliação. Isto exige uma complexidade estrutural adicional, de forma a estabelecer uma relação entre o resultado do teste e as consequentes mudanças de tratamento e resultados. Este processo requer a tradução das características do teste em aspetos relativos à utilidade clinica, delineando, deste modo, as consequências clinicas e económicas dos verdadeiros e falsos positivos e dos verdadeiros e falsos negativos. No entanto, a informação referente aos padrões de tratamento e seus custos é muitas vezes escassa, em particular para os falsos positivos e falsos negativos. A análise pode tornar-se ainda mais complexa se diferentes testes forem combinados ou usados sequencialmente. Cada um destes tópicos conduz a um grau superior de incerteza nos modelos económicos desenhados para avaliar o valor acrescentado da medicina personalizada, quando comparada com os seus equivalentes farmacêuticos simples.


Relevância para as Tecnologias da Saúde

A medicina personalizada tem o potencial de otimizar os resultados em saúde e o custo-efetividade no sistema de cuidados de saúde. As atuais formas de avaliação económica da medicina personalizada deparam-se, contudo, com inúmeros desafios; alguns destes foram identificados e discutidos neste trabalho. Estas questões metodológicas relevantes para a avaliação económica de tecnologias da saúde no âmbito da medicina personalizada requerem um estreito escrutínio, particularmente quando se pretende que a mesma resulte em informação útil e robusta, destinada à tomada de decisão informada sobre a alocação de recursos em saúde.


Artigo original disponível em:
http://www.ispor.org/ValueInHealth/ShowValueInHealth.aspx?issue=CE0B7548-E7F3-4B68-AB48-D308A2A5891F