Instituto Politécnico de Lisboa

Functional screening identifies miRNAs inducing cardiac regeneration 26 mar 2013

Alerta das Ciências Naturais e Exatas nº1/2013 - 8 de abril de 2013

 

 

Artigo

Functional screening identifies miRNAs inducing cardiac regeneration

Autores

Ana Eulalio, Miguel Mano, Matteo Dal Ferro, Lorena Zentilin, Gianfranco Sinagra, Serena Zacchigna & Mauro Giacca

Afiliação 1º e último autores:
Molecular Medicine Laboratory, International Centre for Genetic Engineering and Biotechnology (ICGEB), 34149 Trieste, Italy.

State-of-the–art

Nos mamíferos o aumento do tamanho do coração durante o desenvolvimento embrionário está dependente do aumento do número de cardiomiócitos. Contudo, pouco tempo depois do nascimento os cardiomiocitos param de proliferar e o crescimento subsequente do miocárdio ocorre através do aumento hipertrófico dos miócitos existentes. Como consequência desta regeneração mínima dos cardiomiócitos na vida adulta, a reparação das lesões cardíacas através da regeneração miocardica é muito limitada.

Resultados obtidos

Neste estudo os investigadores mostram que a adminsitração exógena de microRNAs (miRNAs) específicos estimula grandemente a proliferação dos cardiomiócitos e promove a regeneração cardíaca. Os microRNAs são pequenos RNAs com funções de regulação a nível da transcrição. Após um screening alargado, identificaram-se 40 miRNAs que aumentavam fortemente a síntese do DNA e a citocinese em ratinhos recém nascidos e cardiomiócitos de ratos. Dois destes miRNAs (miR-590 e miR-199a) foram estudados em detalhe e mostrou-se que promoviam a reentrada no ciclo celular de cardiomiócitos adultos, promovendo também a proliferação de cardiomiócitos em animais recem nascidos e adultos. Após infarte do miocárdio induzido experimentalmente em ratinho, estes miRNAS estimularam a regeneração cardíaca e uma quase total recuperação dos parâmetros cardíacos funcionais.

Relevância para as tecnologias da Saúde

Os miRNAs identificados (miR-590 e miR-199a) são extremamente promissores no tratamento de patologias cardíacas que surgem na sequência de perda de cardiomiócitos. Se administrados aos doentes cardíacos sob a forma de terapia génica poderão promover o desenvolvimento de novos cardiomiócitos.

Artigo Original disponível em:
http://www.nature.com/nature/journal/v492/n7429/full/nature11739.html


Comentário em News and Views Nature Biotechnology
http://www.nature.com/nature/journal/v492/n7429/full/nature11763.html