Instituto Politécnico de Lisboa

Seminário – Alimentação e Património: Rumos e Perspetivas 25 out 2013

Tendo em vista o debate e a reflexão sobre a alimentação como elemento patrimonial e de identidade de uma comunidade, país, região ou grupo social, teve lugar no dia 24 de outubro de 2013, a partir das 9h15, no Auditório da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) o Seminário Alimentação e Património: Rumos e Perspetivas, promovido pelas áreas científicas de Dietética e de Sociologia e pelo curso de licenciatura em Dietética e Nutrição da Escola.

Um dos processos que parece marcar de modo mais impressivo a relação entre alimentação e modernidade prende-se com a transformação da primeira em recurso de identidade, memória e afirmação, mobilizável e configurável, através da constituição do elemento alimentar em património. Este fenómeno, de causas múltiplas e com implicações plurais, foi o objeto do seminário, através do qual se pretendeu interrogar, divulgar e discutir as articulações entre o mundo dos alimentos e a sua patrimonialização. Esta transformação da alimentação, dos sistemas gastronómicos através dos quais ela adquire foros de identidade atribuída e projetada, das formas sociais e culturais de a confecionar e consumir e a sua evidente inscrição em lógicas e discursos políticos de legitimação cultural, clínica e económica (de cujas dimensões a turística não será a menor), é um dos processos mais interessantes e relevantes para perceber as ligações entre alimentação e tradição nas suas complexidades, tensões e contradições.

Na sessão de abertura do seminário estiveram presentes o Vice-Presidente da ESTeSL, Prof. Paulo Guerreiro, em representação do Presidente da ESTeSL, Prof. João Lobato; o Coordenador da Área Científica de Dietética e Diretor da licenciatura em Dietética e Nutrição, Prof. Lino Mendes; e ainda o Prof. David Tavares, em representação da Área Científica de Sociologia da ESTeSL.

Durante a manhã tiveram lugar dois painéis de discussão sobre “Tradição e institucionalização alimentar: debates contemporâneos” e “Alimentos e produção de identidade“.
O programa da tarde do seminário incluiu um Workshop de Dieta Mediterrânica com o Chef Fábio Bernardino    



Programa:

9h30 – I Painel – Tradição e institucionalização alimentar: debates contemporâneos
Moderador: Nuno Medeiros, Área Científica de Sociologia

A promoção dos alimentos locais em Portugal: discursos, ideologias, políticas
José Manuel Sobral, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Alimentação e património/Dieta mediterrânica
Graça Raimundo, Hospital do Espírito Santo de Évora/ Ordem dos Nutricionistas
 
Alimentação: haveres, saberes e comeres
Vasco Teixeira, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

11h15 – Intervalo

11h30 – II Painel – Alimentos e produção de identidade
Moderador: Vitor Escalda, Área Científica de Dietética

Perspetivas agradáveis: o vinho como produtor da identidade local
Nuno Domingos, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
 
“Iscas à Portuguesa”: um caso de divergência entre turismo e património alimentar
Pedro Pereira da Silva, Investigador em Antropologia e Guia-Intérprete Nacional

14h30-16h00 – Workshop Dieta Mediterrânica com o Chef Fábio Bernardino

Prof. Lino Mendes; Prof. Paulo Guerreiro; Prof. David Tavares Painel I Painel II Workshop Dieta Mediterrânica com o Chef Fábio Bernardino Workshop Dieta Mediterrânica com o Chef Fábio Bernardino Workshop Dieta Mediterrânica com o Chef Fábio Bernardino Workshop Dieta Mediterrânica com o Chef Fábio Bernardino Workshop Dieta Mediterrânica com o Chef Fábio Bernardino Participantes no Workshop Dieta Mediterrânica com o Chef Fábio Bernardino