Instituto Politécnico de Lisboa

Trends in influenza vaccination coverage in Portugal from 1998 to 2010: effect of major pandemic thr 23 jun 2014

Trends in influenza vaccination coverage in Portugal from 1998 to 2010: effect of major pandemic thr

Alerta das Ciências Naturais e Exatas nº30/2014 - 23 de junho de 2014

 

 

 

 

 

Artigo

Trends in influenza vaccination coverage in Portugal from 1998 to 2010: effect of major pandemic threats

Autores

Cátia Sousa Pinto – Unidade de Saúde Pública, Centro de Saúde Lisboa Norte

Bruno Baltazar –Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge

Maria João Branco - Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge

José Marinho Falcão - Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge

State-of-the-art

A vacinação é a principal medida disponível para a prevenção do problema de saúde pública de epidemias anuais de gripe. Este artigo descreve as tendências nacionais da vacina da gripe sazonal (IV) em Portugal entre 1998/99 e 2010/11; analisa o progresso da reunião da OMS 2010 em direção a metas de cobertura, e aborda o efeito de grandes ameaças à saúde pública dos últimos 12 anos (SARS em 2003/04, a gripe a (H5N1) em 2005/06, e da gripe A (H1N1) 2009 pandémica) sobre as tendências de vacinação.

O Instituto Nacional de Saúde selecionou (12 vezes) uma amostra aleatória de famílias portuguesas. A Cobertura IV foi estimada e foi ajustada em função da distribuição etária e por região do país. A independência em relação à de idade e a distribuição da cobertura por género foi testada usando uma estatística F modificada com um nível de significância de 5%. O efeito da SARS, A (H5N1) e A (H1N1) 2009 pandémica foi testado usando um modelo de meta-regressão. O modelo foi ajustado para a cobertura IV na população em geral e nas faixas etárias.

Resultados Obtidos

De 1998/99 a 2010/11, a cobertura sazonal IV em Portugal variou entre 14,2% e 17,5%. Não foi observada uma tendência de aumento significativo na população portuguesa no geral durante este período.

Houve uma tendência clara na população idosa, tendo-se verificado uma tendência de crescimento da cobertura IV (p <0,001). A cobertura aumentou de 31,3% em 1998/99 a 48,3% em 2010/11. Depois de 2006/07, no entanto, a cobertura IV em idosos tem-se mantido próxima de 50%, o que sugere que houve uma desaceleração na tendência de crescimento. Assim, em 2010, os 75% que têm como alvo este grupo de grande risco não tinha sido atendida. As principais ameaças de pandemia da última década teve um efeito sobre a vacinação da gripe sazonal. Houve um aumento significativo na eficácia da vacina na população em geral, em 2003/04 (p = 0,032) e em 2005/06 (p = 0,018). A cobertura da vacina sazonal 2009/10 na população em geral não foi significativamente maior, mas  12,9% da vacinação ocorreu em indivíduos <15 anos de idade.

Relevância para as Tecnologias da Saúde

Estes resultados indicam que existe uma necessidade de melhorar a estratégia de vacinação contra a gripe em Portugal para cumprir as metas de cobertura ambiciosas propostas pela OMS.

Artigo disponível em

BMC Public Health 2013, 13:1130  doi:10.1186/1471-2458-13-1130

http://www.biomedcentral.com/1471-2458/13/1130